O acordo secreto: Uma leitura derrideana de Walter Benjamin

Por Maria João Cantinho[1] Ao arrepio das correntes do pensamento filosófico da década de 90, Derrida reconhecia-se um herdeiro de Marx, assumindo inequivocamente a sua filiação. É, com efeito na sua obra Spectres de Marx, publicada em 1993 que o autor explicita claramente a sua posição, dizendo que seria uma lacuna, ou melhor, um “erro”…

Entrevista com Márcio Seligmann-Silva

Obra de Walter Benjamin é essencial para pensar “século de catástrofes” Em entrevista, Márcio Seligmann-Silva explica por que Walter Benjamin é cultuado na América Latina como uma figura simbólica e de que forma sua obra tem auxiliado na construção de uma “cultura da memória” no continente. No contexto de um simpósio sobre a atual recepção…