O acordo secreto: Uma leitura derrideana de Walter Benjamin

Por Maria João Cantinho[1] Ao arrepio das correntes do pensamento filosófico da década de 90, Derrida reconhecia-se um herdeiro de Marx, assumindo inequivocamente a sua filiação. É, com efeito na sua obra Spectres de Marx, publicada em 1993 que o autor explicita claramente a sua posição, dizendo que seria uma lacuna, ou melhor, um “erro”…

Entrevista com Márcio Seligmann-Silva

Obra de Walter Benjamin é essencial para pensar “século de catástrofes” Em entrevista, Márcio Seligmann-Silva explica por que Walter Benjamin é cultuado na América Latina como uma figura simbólica e de que forma sua obra tem auxiliado na construção de uma “cultura da memória” no continente. No contexto de um simpósio sobre a atual recepção…

La langue qui est à venir: le temps de la communauté

Le monde messianique est le monde de l’actualité totale et intégrale. Ce n’est qu’en lui qu’existe une histoire universelle. Ce qui est appelé aujourd’hui de ce nom, ne peut être qu’une sorte d’espéranto. Rien ne saurait lui correspondre tant que la confusion née de la tour de Babel subsiste. C’est qu’elle suppose une langue dans…